sábado, 19 de janeiro de 2013

Memórias da Quinta Dimensão



Estas impressões foram recebidas em meditação, no dia 28/12/12. As considerei como um presente que me foi dado e resolvi compartilhá-las com vocês!

Bem, iniciei a meditação ancorando meu EU superior e unificando os chakras. Depois disto, visualizei a chama violeta se transmutando em dourada e sendo enviada a toda a terra, a partir do coração.

O influxo dourado foi ficando muito forte, de forma que comecei a me concentrar principalmente nele, envolvendo todo o planeta. Depois disto, busquei a utilização da chama trina, imaginando ela me envolvendo e também a Terra.

Neste momento, comecei a visualizar um portal no céu. Me direcionei a ele, e depois de um tempo após cruzá-lo comecei a perceber o dourado envolvendo novamente a Terra, como que uma aura em torno dos prédios de uma cidade e dos elementos da natureza.

Logo depois disto, me vi como que junto a um jardim, com árvores, gramados, riacho, tudo muito bonito e perfeito e ainda envolvido pela luz dourada. Fui para a varanda de uma casa de madeira perto e fiquei contemplando esta paisagem, envolvido por uma paz e quietude muito grande.

Em seguida, visualizei uma cidade, que não se parecia muito com nenhuma cidade que conheço, mas que lembra um pouco as descrições de cidades espirituais. Ela também estava toda envolta nesta aura dourada, e tinha uma larga alameda central, ladeada por edificações que lembravam, algumas, templos religiosos. Mais adiante esta alameda se abria em duas, e ao seu centro surgia uma grande edificação, que tinha um facho luminoso dourado que se conectava ao céu.

Veio-me a ideia de que este local era uma espécie de edificação central, em que se reunia um alto conselho de guias que decidiam questões importantes.

Perguntei, então, o que eram estas visões e a sensação que sentia todo o tempo (paz, quietude, sensação atemporal), e me foi dito que era uma espécie de representação da Terra da quinta dimensão.

Perguntei também qual era a sua relação com o momento que estamos vivendo e como chegar lá, e a resposta foi (após uma certa admoestação para que eu aproveitasse o momento) que estamos indo para ela, e que ela já existe de alguma forma. Que eu tivesse paciência pois ela estaria se tornando realidade.

Então vivenciei um dos aspectos mais interessantes da “viagem”. Senti que era uma espécie de resposta às minhas indagações de porque as manifestações prometidas ainda não aconteciam de forma mais intensas. O que vou descrever é um tanto difícil, pois a experiência foi (como tudo o que coloquei até aqui) extremamente vivencial, ou seja, mexeu com muitos dos meus sentidos. 

Bem, me foi mostrado, então, uma espécie de “bolha”, em que vi, de onde estava, a realidade da terceira dimensão, algo como uma sala em que estavam algumas pessoas. Como eu estava “vivendo” na quinta dimensão naquele momento (pelo menos experienciando suas sensações, assim supunha), percebi como seria difícil chamar a atenção e me colocar em contado com estes indivíduos da terceira densidade que estava visualizando. Senti que a sua distração com as pequenezas e vícios da realidade material faria com que a maioria dos esforços para a comunicação fosse em vão; senti também que, além disto, uma aparição mais concreta iria apenas apavorá-los e seria mais uma perturbação do que uma ajuda; e, por fim, senti que o contraste de vibração era tão grande que era muito penoso estabelecer uma ligação mais intensa e duradoura com esta realidade material.

Depois disto, voltei com uma imensa vontade de permanecer naquele "lugar", ao mesmo tempo em que agradecendo pela preciosa oportunidade de vivenciar algo tão bom, e que dá um grande estímulo para persistir em nossa luta íntima ao mesmo tempo que coletiva na construção deste mundo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...